Passagem

Passagem é uma poesia sobre o breve, o passageiro, sobre o austero e o penoso. As Passagens da vida são breves, mas instensas. A vida passa por nós de forma austera, mas sublime. Como um eco, como a solidão.

Passagem

Tudo muda quando a chama se apaga.
A luz que ilumina tudo entrega-se ao silêncio,
Encolhe-se dentro de si e já não mais afaga.

Tudo fica mudo quando o gigante se cala:
E todos estamos a sós quando sua sombra se esvaia.

As cores que compunham os seres
Desbotam com os batimentos:
Cada vez mais curtos,
Acolhem a passagem em silêncio.

E as faces que pareciam duras,
Austeras, tornam-se nuas.

E todos estamos a sós.
Somos parte de uma imensidão,
Que ecoa sob a voz da solidão.

Anúncios

Autor: cfbastarz

craftmind.wordpress.com

2 comentários em “Passagem”

  1. Muito bonito.

    “Hoje vemos como em espelho, mas chegará o dia que veremos como realmente é”

    Hoje comparamos as coisas conosco, mas um dia, veremos como elas realmente são.

    1. Obrigado pelo comentário Rodrigo! É verdade, passamos a vida nos vendo como em um espelho, que nunca translúcido só nos deixa enxergar o passado. O futuro parece não estar em nosso entorno, e sua captação é sempre um desafio, é sem o imaginário. Quando estamos sozinhos, não importa mais o espelho, porque o que enxergamos está à nossa frente, e sempre, é muito rápido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s