Dilemas

Quando tudo o que se pensa são apenas pequenos problemas, a única solução é contar pequenos dilemas. Mas como fazê-lo sem que se provoque outro problema? Contar estrelas, confundir-se com coisas pequenas e ainda sim encontrar sentido em (quase) tudo que se sente, pode parecer uma solução, mas nada estará tão perto de um teorema, quanto a solitude da própria solução. Então, vamos contar dilemas!

Dilemas

Vou para a rua
para brincar com as estrelas,
vou subir no telhado e
contar com meus amigos
pequenos problemas.

Nesta vida não há nada que eu não tema!
Mas a tristeza de estar só,
quando na vida penso,
nada mais pode parecer pior.

Mas por que será que quando tudo se vai
ninguém mais se importa –
quando tudo o que se vai
é apenas o que penso,
o que sinto.

São apenas dilemas.

E por dizer dilema,
de nada decorre uma solução:
a solitude de um teorema,
uma frase de vitória.
um abstrato problema.

E de tudo pode-se inferir um pouco.
Mas é pouco do que tudo pode-se inferir.
E não é apenas uma coleção de imagens,
mas uma catatônica sinfonia de coisas pequenas.

Mas me lembro de ter dito algo
sobre o telhado e estrelas:
quando contar cada uma delas,
apenas me restará um sorriso
e um breve pensamento sobre
pequenos problemas.

E volto…

Volto para a rua para
largar meus problemas,
subir no telhado e
contar com meus amigos
pequenas estrelas.

Anúncios

Autor: cfbastarz

craftmind.wordpress.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s