Balanço de Agosto

Muito bem, passadas algumas horas de setembro e o mês de agosto, bem como todos os oito meses de 2010 já estão para trás. Este foi o primeiro mês do CraftMind, e por hora, o que posso dizer? Talvez fazer um balanço do mês passado e aproveitar para inaugurar mais uma rodada de posts para o mês de setembro. Mas, o que se passou em agosto?

Agosto, foi o mês em que inaugurei este site/blog. Sem sucesso e com apenas um comentário vindo de fora (aqui), acho que nem meus amigos mais próximos devem ter visto que este espaço existe. Lição: divulgue suas idéias, mas diga para as pessoas. Quem tem boca vai à Roma.

Neste mês, com o início do horário eleitoral gratuíto, uma idéia me surgiu: bazucadas. O meu twitter (@bazucadas) não tem o costume de replicar o conteúdo do CraftMind, mas as bazucadas que estão por lá, também estão aqui e vice-versa. Ah, como é bom exaurir a conduta alheia dos candidatos ao poder deste país que tanto amamos e que tanto menospreza nossos direitos, nosso valor, nossa civilidade. Salve @millorfernandes: Pergunta pro Presidente Lula: “Em que exato momento histórico nossa ignorância passou a ser virtude cívica?”. Mulher Pera, Tiririca e outro mthrfckrs que gastam nosso dinheiro com propaganda barata, enganosa e espúria. De outras bazucadas, os ciclitas sem noção que nos fazem de obstáculo nas calçadas da vida… É hora de cobrar de nossos candidatos e eleitos melhorias na infraestrutura de nossas cidades!

Também, neste mesmo mês, passei um aperto financeiro como bolsista no lugar em que trabalho. Penso que deveria haver uma certa reforma nas leis do trabalho que emglobassem os profissionais libeirais e que a estes fosse garantido também um certo seguro e outras previdências. Por outro lado, foi um mês em que foram concretizadas algumas etapas em minha vida profissional, que certemente me renderão bons frutos.

Agosto foi um mês de idéias. Como implementar um sistema de controle de versões para um novo software, considerendo a existência de um repositório externo a uma rede externa. Nada de outro mundo, mas uma questão interessante (quando puder, publico aqui a solução). Aqui no blog também: tentativas de criar conteúdo e obter algum feedback (coisa preciosa na internet). Playlists, bazucadas etc. Vale tudo, desde de que faça sentido. Neste caso, o que fiz, acho que faz sentido pra alguém. Lição: faça coisas que façam sentido para as outras pessoas. Se faz sentido apenas para vc, não serve para os outros! Por outro lado, temos uma necessidade imensa de criar rascunhos e deixar a obra de lado. Digo isso em referência à criatividade regressiva, onde nossas idéias são baseadas em modelo óbvios (ou passados) e damos a elas um roupa nova, mas sem agragar um mínimo de valor (talvez esse seja um assunto para um outro momento – think more).

Este foi o mês de aniversário de minha irmã e do meu amigo Marco Aurélio. São duas datas que valem a pena serem comemoradas. Peço desculpas pelas datas perdidas… se perdi seu aniversário, vamos comemorar! Afinal, nesta vida temos que nos preocupar com o presente (não o de aniversário, mas o temporal). Quem vive de passado é museo! Mas uma grande lição aprendi: ser adulto ou ser feliz? Faça a coisa certa, mas seja feliz.

Neste mês de setembro, há várias coisas importantes a fazer. No trabalho, colaborar com a implementação de um sistema novo de assimilação de dados. Tenho também uma viagem marcada para Belém do Pará (vai ser muito legal). Já tive a oportunidade de viajar para o norte do país (fui para Rio Branco, no Acre!). É muito quente, mas vai ser legal. Tenho certeza que neste mês, muitas coisas interessantes irão acontecer, mas antes é preciso trabalhar bastante, e zelar pela responsabilidade para que tudo saia a contento.

E que venha setembro!

Anúncios

Playlist: Elliott Smith

Elliott Smith é sem dúvida um dos artistas que mais ouço, pelo menos há cinco anos. Não é exagero, visto que ele foi uma espécie de quinto Beatle. Um talento sem igual. Nesta playlist apresento 20 músicas que gosto.

Para conhecer mais sobre Elliott Smith:

Fumo passivo, cancer ativo

Não é de hoje que reclamo das pessoas que fumam e não se importam com a qualidade do ar alheio. Já dei minhas bazucadas básicas em relação a isso aqui no blog e, agora, está cientificamente (neste caso, biologicamente) comprovado que o fumo passivo causa cancer. Só para esclarecer um pouco, são considerados vários níveis de “interação” com a fumaça dos fumantes, indo desde a fumacinha inócua que vc julga não fazer mal até o veneno que vc respira em uma roda de amigo fumantes. A folha de são paulo publicou esta reportagem e sugiro a todos que a leiam e entendam o que ocorre. Fumantes e Fumantes passivos.

Será que alguém por aí realmente está imune ao veneno passivo exalado pelos pulmões alheios à sua vida?

Quando a música toca o músico

Já faz vários anos desde a primeira vez em que ouvi Miss Misery de Elliott Smith. Desde então, presto atenção cada vez mais em músicas que tem um certo apelo: quando falam da vida. Pode parecer até um pouco piegas, embora eu pense que falar da vida nunca é piegas, mas me sinto bem ao ouvir e sentir uma canção em cuja letra e música encontro meu eixo. Várias outras músicas, do próprio Elliott Smith e interpretadas por ele mesmo, são assim. Há artistas que realmente sentem isso e que assim sabem, de forma única, interpretar tais canções.

For No One, Happiness, Jealous Guy, A Day In The Life. Todas estas conheci na voz de Elliott Smith, e às vezes me confundia até com as originais dos Beatles (que cada vez mais começo a pensar que realmente foram supremos).

Só para constar, descobri que Neil Young também tem esse dom. Simplesmente fantástico.

I read the news today oh boy
About a lucky man who made the grave
And though the news was rather sad
Well I just had to laugh
I saw the photograph
He blew his mind out in a car
He didn’t notice that the lights had changed
A crowd of people stood and stared
They’d seen his face before
Nobody was really sure
If he was from the House of Lords.

I saw a film today oh boy
The English Army had just won the war
A crowd of people turned away
but I just had to look
Having read the book
I’d love to turn you on

Woke up, fell out of bed,
Dragged a comb across my head
Found my way downstairs and drank a cup,
And looking up I noticed I was late.
Found my coat and grabbed my hat
Made the bus in second splat
Found my way upstairs and had a smoke,
and Somebody spoke and I went into a dream

I read the news today oh boy
Four thousand holes in Blackburn, Lancashire
And though the holes were rather small
They had to count them all
Now they know how many holes it takes to fill the Albert Hall.
I’d love to turn you on

Inté!

Deviantart – fredericorama2

0edec58438adb2365169c076ab8eb934Finalmente voltei para a comunidade do Deviantart. Lá iniciei minhas atividades submetendo alguns desenhos (a maioria deles está aqui no site) em 2005 e há mais ou menos 2 anos eu não mais participava. O motivo, meu mestrado. Agora que já terminei, volto também a participar, mas não com a mesma frequência de antes. Volto porque sei que muitas pessoas procuram por ícones, desenhos vetoriais, themes etc para customizar um ambiente de trabalho ou um site. Prometo tirar da gaveta várias coisas que há muito fiz e que nem naquela época havia mostrado.

Só para avisar a quem já conhecia o fredericorama (eu), agora o sou o fredericorama2.

Comming back baby! 😛

Review Fones Philips HP195 e SHP2500

Recentemente adquiri um fone de ouvido da Philips modelo SHP2500 para substituir um outro fone também da Philips que sucumbiu depois de 6 bons anos e duas delicadas cirurgias. Resolvi então, comparar os dois fone porque ambos, apesar de possuirem caractarísticas distintas (o HP195 é um fone direcionado a propósito geral enquanto que o SHP2500 é, segundo o fabricante, direcionado mais à TV), são excelentes fones para ouvir música.

fones_philips_shp2500_e_hp195

Bem, não posso dizer que sou audiófilo, mas gosto muito de ouvir minhas mp3, seja no computador em casa, seja no meu Zune (se bem que neste caso utilizo os fones de ouvido originais) ou mesmo escutar à TV deitado na cama. Qualidade de som para mim é muito importante, gosto de ouvir os sons graves da bateria, os agudos da guitarra etc. Então, como utilizei ao extremo o meu HP195 durante 6 bons anos e agora que adquiri o SHP2500, já dá para comparar este novo fone com o antigo.

Em primeiro lugar, antes de entrar em detalhes técnicos, deixarei claro que o HP195 é um fone excelente, de altíssima qualidade, com um bom balanço entre graves e agudos e que me deixou muito satisfeito durante estes anos. Já tive fones similares anteriormente, mas posso dizer que nenhum dos anteriores me deixou mais satisfeito do que o HP195.

Em segundo lugar, como já faz alguns anos que comprei meu HP195, naquela época a Philips ainda não tinha um padrão de marketing (digamos assim) na apresentação de seus produtos. Pode não parecer, mas hoje em dia quando vejo as caixinhas brancas com a marca PHILIPS escrito em azul, com certeza esses são os primeiros produtos que vou ver, porque sei que são de uma marca tradicional e cujos produtos têm qualidade internacional. Provavelmente isto me motivou a comprar este novo modelo SHP2500 ao invés de comprar novamente um HP195 (mesmo sabendo que este era bom, quis dar uma chance a um modelo diferente).

Ambos os fones vem com um adaptador do tipo p2-p3, que pode ser utilizado como entrada para microsystems e sistemas de som com entrada p3. Além disso, o SHP2500 vem também com um regulador de volume anexado ao cordão do fone, o que é uma vantagem quando de quer aumentar ou abaixar rapidamente o volume sem ter que levantar do sofá ou usar o mouse ou o teclado para abaixar o volume do computador.

Para que esta comparação não seja apenas subjetiva, foram levadas em consideração algumas características dos fones que são apresentadas nas caixinhas dos mesmo (e que você pode utilizar para fazer outras comparações). São elas: Faixa de Frequência, Sensibilidade, Impedância, e Potência Máxima de Entrada.

Antes de sair comparando os valores das características citadas acima, vou explicar um pouco sobre cada uma delas:

Faixa de Frequência: esta característica dos fones nos indicam quais são as faixas de frequência que ele consegue reproduzir. Valores muito altos não significam que você é capaz de perceber um som que esteja nos limiares inferior (por exemplo, 15 Hz) e superior (por exemplo, 20000 Hz), mas valores altos de frequência são uma característica interessante nos fones de ouvido;

Sensibilidade: é a máxima potência que o fone consegue reproduzir. Fones que apresentem valores para esta característica muito abaixo de 100 dB, podem não ser muito bons. Em contrapartida, fones com sensibilidade maior do que 100 dB podem ser difíceis de encontrar;

Impedância:
é valor máximo que o amplificador do fone de ouvido suporta. Fones que boa qualidade possuem esta característica com valores entre 16 e 48 Ohms;

Potência Máxima de Entrada:
deveria ser a capacidade que o fone tem de transformar a frequência das ondas eletromagnéticas em pressão sonora. Valores abaixo de 100 mW não servem para os ouvidos humanos.

Muito bem, detalhes técnicos de cada fone para cada uma das características consideradas:

PHILIPS SHP2500

  • Faixa de Frequência: 15 ~ 22000 Hz
  • Sensitividade: 100 dB
  • Impedância: 32 Ohm
  • Potência Máxima de Entrada: 500 mW
  • Comprimento do Cabo: 2 metros

PHILIPS HP195

  • Faixa de Frequência: 20 ~ 20000 Hz
  • Sensibilidade: 98 dB
  • Impedância: 32 Ohm
  • Potência Máxima de Entrada: 500 mW
  • Comprimento do Cabo: 6 metros

Comparativamente, pode-se ver que o SHP2500, em geral, possui as características consideradas com valores mais altos indicando que este é um fone com maior qualidade. De fato, é o que se nota na teoria e são exatamente estes valores que estão nas caixas de ambos os fones e que servem de parâmetro de comparação para o consumidor. Na prática pode-se dizer que de fato o SHP2500 é um fone muito bom, com um excelente balaço em sons graves e agudos. A altura do volume também é bem adequada, mas não recomenda-se utilizar o fone com o volume máximo, sendo que este pode causar danos aos órgãos internos do seu ouvido. Mesmo com 6 metros de cabo, o SHP2500 não perde em nada (em termos de altura do volume e pressão sonora) para o HP195. Escutar músicas em CD, mp3 ou qualquer outro tipo de mídia a partir de um dispositivo (placa de som do computador com 6 canais, Zune, iPod etc) traz um brilhante, limpo e sem ruídos, realmente muito agradável de se escutar.

Apesar disso, o SHP2500 possui alguns detalhes que não me agradaram muito. Este modelo possui os encaixes do arco um pouco frouxos, fazendo com que ele às vezes se solte um pouco e ficando solto na cabeça. Para resolver este problema, coloquei uns pedaços de tubo de caneta Bic (o tubinho de dentro) para fazer um pouco de pressão nas laterais do encaixe do arco. Isso resolveu bem o problema.

Outro ponto que chamou a atenção também, é que ambas as cascas acústicas possuem fios. Na minha opinão, o HP195 é melhor porque não deixa o fio do fone se enrolar em você. Se você é acostumado usar o computador com fones de ouvidos, sabe bem que este é um detalhe que pode atrapalhar um pouco. Se o fio que liga os fones ao computador fica em apenas um dos lados, é mais confortável e proporciona maior liberdade de movimento, seja com o giro de uma cadeira de escritório ou ao girar o tronco do corpo. Neste caso, o HP195 é melhor por possuir esta característica. Outro detalhe é o comprimento do fio: em determinadas situações é bastante conveniente ter um fone de qualidade e com um fio bem comprido, principalmente se o caso é assistir TV sentado no sofá ou deitado à cama. O SHP2500 é ideal para isto, e devido ao tamanho do fio, não perde a qualidade! Mas quando você liga o fone no computador, este pode ser um problema, pois o fio (muito comprido: 6 metros!) fica enrolado no chão e é bem pesado, o que causa um certo desconforto ao utilizá-lo sentado na cadeira.

Em suma, ambos os fones são realmente excelentes, com preços bem razoáveis pela qualidade que oferecem (em torno de R$ 50 reais cada um). Recomendo qualquer um dos dois.

Se você estiver procurando mais dicas sobre como escolher um bom fone de ouvido, recomendo estes dois links aqui:

Abraços!